quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Barroco: a grandiosa campanha publicitária católica


No final do séc. XIV o ar renascentista começou a desbancar as estruturas medievais de pensamento, o humanismo e o naturalismo (foco no homem e nas leis da natureza) se estabeleceram sob a força do uso da razão e do cientificismo e a visão antropocêntrica e racionalista de mundo atingiu seu auge (sécs. XV e XVI). Nesse período, chamado de Renascimento, houve uma movimentação artístico intelectual que moldou a cultura, a sociedade, a economia, a política e a religião, inicialmente na Itália e depois no resto da Europa.

Permeando esse contexto, em 1517, o movimento reformista cristão guiado por Martinho Lutero, na Alemanha, publicou 95 teses em protesto contra os dogmas da Doutrina Católica e deu início à fragmentação do seu grande império, enfraquecendo seu poder e levando grande parte da Europa a se desligar da igreja romana. Estabeleceu-se aí o marco da Reforma Protestante, o início do Protestantismo, com o surgimento de diversas denominações religiosas.

Para tentar conter a expansão do Protestantismo e restabelecer sua unidade, a igreja promoveu a Reforma Católica em resposta à Reforma Protestante, que foi chamada de Contrarreforma. Para esse processo, em 1545, o então Papa Paulo III convocou o Concílio de Trento. Esta reunião ecumênica, além de emitir vários decretos disciplinadores e reorganizar suas diversas comunidades religiosas, teve entre suas várias ações a edificação de grandes igrejas e a realização de missões de evangelização para expandir a presença católica em outros territórios. Foi nesse contexto que nasceu a arte barroca, com um papel fundamental na grandiosa campanha de reaver fiéis, e teve nos Jesuítas seus principais influenciadores e propagadores.

A arte sempre tive a igreja como um grande mecenas, mas, especialmente a arte barroca foi um estilo artístico bastante difundido pelos seus líderes em função de suas características. Se a ideia era impressionar para atrair, o barroco trazia em sua expressão todos os elementos necessários para chamar a atenção dos fiéis desgarrados e sugestioná-los ao regresso. Dramática, dinâmica, exuberante e especialmente confrontadora dos valores entre a vida mundana, materialista e a vida espiritual, a arte barroca abarcou os valores renascentistas (racionalismo e antropocentrismo) e os fez duelar com os valores religiosos (espiritualidade e teocentrismo).

Na busca por se aproximar daquele público que fruía os efeitos do renascentismo e já tinha no estilo artístico maneirista sua expressão, nasceram as imagens que trariam consigo os preceitos estéticos e ideológicos católicos. Com o uso do naturalismo, porém, com forte traço para o sensacionalismo e à emotividade intensa apelando para a religião, surgiu o Barroco. Seu efeito grandioso e teatral, seu acentuado apelo visual e emotivo tinha o objetivo de estimular a piedade e a devoção. E aquela tendência artística de fácil assimilação popular e de grande potencial persuasivo, que fora desenvolvida inicialmente para as artes plásticas, logo se manifestou na literatura, no teatro e na música e estendeu-se pela Europa e todos os países católicos romanos. Veja, leia ou ouça uma obra barroca e deleite-se, tire suas conclusões.



video


Nenhum comentário:

Postar um comentário